Escadas da Barragem de Varosa

by | 24 Nov, 2016 | Insólito, Lendas, Províncias, Trás-os-Montes

Monumentos

Natureza

Povoações

Festas

Tradições

Lendas

Insólito

Para algo completamente diferente, vamos falar de degraus. Escolha estranha, aparentemente. Mas não tanto quando percebemos a magnitude das Escadas da Barragem de Varosa.

O Rio Varosa deu o mote para que se construísse uma barragem. E a barragem deu o mote para que se construísse uma escadaria. Está perto de Lamego e é uma desordem para os olhos.

Uma serpente em socalcos

O Rio Varosa, antes de se render à força magnética do Rio Douro, sofre uma súbita depressão junto a Sande. Tornou-se então sítio invejado por quem quer tirar electricidade das correntes fluviais, e assim se construiu a Barragem de Varosa, em 1976.

Como a maioria das barragens, vista de montante, a planta é côncava, estando a escadaria do lado Oeste. Assim, a melhor forma de a olhar é pelo outro lado, de Leste. Para isso há uma pequena via, chamada Rua da Fontinha, que vem de Fundo de Vila e segue, conforme o possível, o curso do rio, em contra-corrente.

Chegados à ponta oriente desta engenharia de betão, vemos, do lado oposto, uma desordenada serpente a subir e a descer. Tal e qual como nos socalcos vinhateiros do Douro, que estão ali tão perto. Mas em vez de terra, aqui é de cimento e água.

Um maravilhoso desenrascanço arquitectónico. São escadas tão a pique que a diferença entre corrê-las ou fazer alpinismo não égrande. Um corta recorta num escarpado vale de granito bem emoldurado pelos vales lamecenses. De frente, vemos do lado direito a brutalidade do desnível que a natureza oferece, e do lado esquerdo a versão humana disso, geometricamente calcada e de feitio quase utópico.

Lamego – o que fazer, onde comer, onde dormir

Se estiverem ali pelo interior norte junto ao rio Douro, visitem Lamego. É o conselho mais curto, directo e honesto possível. Lamego, a cidade, e Lamego, o concelho, são obrigatórios para quem gosta dos pequenos prazeres da gastronomia, da movida urbana, e, ao mesmo tempo, do bucolismo da natureza duriense.

Nas quintas que circundam a sede de concelho temos dos melhores vinhos que se fazem no país - não esquecendo as Caves da Raposeira junto à urbe. Sugere-se a Quinta da Casa Amarela ou a Quinta da Pacheca (é possível reservar quartos em ambas). A norte do concelho, a escadaria esculpida na Barragem de Varosa da é única. A sul, o Carnaval de Lazarim e os seus Caretos devem ser vividos pelo menos uma vez na vida.

Já na cidade, a obra humana manda. O Santuário de Nossa Senhora dos Remédios (palco da Romaria de Portugal, em homenagem à Virgem) e a Sé de Lamego são as escolhas óbvias nas edificações religiosas, mas há também o Castelo - a este propósito, dormindo na maravilhosa Muralha Charm House temos o privilégio de tocar nas paredes da cerca antiga. Na restauração destaca-se a cozinha gourmet do Douro Excellence e do Vindouro, e a simplicidade dos petiscos da Casa da Rua.

Mais ofertas para dormidas em Lamego em baixo:

Mapa

Coordenadas de GPS: lat=41.121264 ; lon=-7.776384