Favas com Chouriço

by | 8 Mar, 2018 | Gastronómicas, Províncias, Ribatejo, Tradições

Monumentos

Natureza

Povoações

Festas

Tradições

Lendas

Insólito

Um prato à imagem do Ribatejo, venerado por muitos adultos, odiado por demasiadas crianças. As Favas com Chouriço são tão parte da cultura popular que integraram o cancioneiro pop português: gozam de uma particularidade que não é para todos – trata-se do primeiro prato português que é capaz de ser tão comido quanto cantado.

Origem das Favas com Chouriço

Esta busca constante de saber de onde vem um prato torna-se, em muitas das vezes, caso impossível.

Que hoje atribuímos as Favas com Chouriço ao Ribatejo parece consensual – o livro Cozinha Tradicional Portuguesa situa-as em Almeirim. Todavia, também é muito ténue a fronteira que separa a Estremadura do Ribatejo, sobretudo na área a oriente de Lisboa. Isto para dizer que, apesar de claramente ribatejana, nada nos diz que esta icónica refeição não seja, também, claramente estremenha. Com efeito, existem muitas formas de cozinhar favas na Estremadura, estando a Favada à Portuguesa como uma das suas refeições mais destacadas.

É sabido que nos terrenos saloios (isto é, nos antigos subúrbios lisboetas, a maioria deles já urbanizados) cresciam favas regadas pelas chuvas dos meses de Inverno, que muitas vezes serviam para alimentar burros de carga e cavalos, dada a sua riqueza nutricional. Ora, os saloios de Lisboa esticavam-se para as terras férteis que seguiam o Tejo para o interior, entrando na província ribatejana.

Certo é que José Cid, chamusquense e ribatejano, se lembrou da iguaria quando compôs “A pouco e pouco”, tema de amor quotidiano que ficou tão na memória portuguesa precisamente pela menção às Favas com Chouriço (tanto assim é que muitos julgam ser esse o título da canção).

Receita de Favas com Chouriço

Já vi receitas que incluem tomate, cenoura, piripiri, entre outros.

No que a mim me toca, prefiro-as mais simples. E é dessas que falarei.

Primeiro, aquecem-se um chouriço de carne, um chouriço negro, e um toucinho, até soltarem gordura. Assim que a gordura estiver no fundo do tacho, retiram-se os enchidos e usamo-la para o refogado, feito com um molho de coentros, folha verde de alho e de cebola e um fio de azeite. Deixa-se a refogar um pouco para logo depois juntarmos um copo de vinho branco.

Os enchidos, cortados em rodelas, voltam então à cozedura, o de carne e o negro. O toucinho, cortado em tiras, também. Retirando a casca das favas, é então a vez de as juntar ao guisado.

Assim se deixa até as favas estarem cozinhadas. Servem-se com alface.

Siga-nos nas Redes Sociais

Siga-nos nas Redes Sociais