Senhora do Salto

A Senhora do Salto é um dos pontos de destaque da Rota do Românico. Trata-se de um curto lanço do rio Sousa, quando este se aperta entre duas arribas, formando uma garganta à qual o povo se habituou a chamar de inferno. Fica em Aguiar de Sousa, e é preciso estar com alguma atenção para se dar pelo desvio para o Parque Natural, que tem acesso por uma estrada estreita e de declive acentuado, a descer em direcção ao rio. Quem parece conhecer bem o trajecto são os motoqueiros que em tardes domingueiras lá se concentram, provavelmente para atestarem o corpo no café que lá está debruçado. Já a pé, e passando o tal café, temos duas hipóteses: ir para a esquerda, em direcção aos pilares de betão que sustentam um gigante viaduto, ou ir para a direita, onde encontramos a Senhora do Salto.

Em qualquer uma das opções temos o leito mesmo ao nosso lado. No primeiro caso, o Sousa está calmo, fruto de um pequeno travão que o homem lhe pôs, ao estancar com cimento o avanço das águas. Aqui, quando olhamos para cima, e temos esse monstro rodoviário chamado A41 a importunar a natureza. No segundo, o rio já corre sem amarras, a trepar todo o xisto que apanha no caminho, e é nesse cenário que encontramos este achado, depois do Sousa fazer uma curva em forma de U. Há um pequeno percurso que nos põe ao lado das águas e nos faz atravessar uma instável ponte em madeira até chegarmos, calhau após calhau, ao ponto sem saída que é o já falado inferno: uma pequena cascacata que avança por entre duas paredes, dando uma sensação um tanto claustrofóbica a quem lá está. Numa pedra aplanada vemos as cinco covas que deram o mote para a lenda: a de um cavaleiro que, perseguindo uma lebre ou um veado, aqui caiu, e que sob invocação de Nossa Senhora acabou por sobreviver, representando estes buracos as quatro patas e o focinho do equídeo. A lebre, numa versão, ou o veado, numa outra, eram, segundo a lenda, uma encarnação do diabo, e facilmente podemos comparar este milagre com um outro, mais famoso, passado na Nazaré, quando Dom Fuas Roupinho, saído do seu Castelo de Porto de Mós, invocou Nossa Senhora para que ela o não deixasse cair precipício abaixo, numa altura em que um veado (o diabo) o atraiu até uma morte certa.

Coordenadas de GPS: lat=41.127956 ; lon=-8.434244

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.

4 comentários sobre “Senhora do Salto

  1. Anonymous

    Ricardo, adorei as fotos e a descrição da história da Senhora do Salto! 🙂 Silvia Oliveira.

  2. Anonymous

    uma pequena correção, n fica perto de Aguiar de Sousa mas sim em Aguiar de Sousa. as pessoas têm por habito confundir lugar de Aguiar com Freguesia de Aguiar de Sousa. de resto lindas fotos os meus parabens 🙂

Comments are closed.