Santuário de Nossa Senhora do Desterro

O Santuário de Nossa Senhora do Desterro não se refere a um edifício por si só, mas a um conjunto de dez capelas que se complementam entre si, contruídas ao longo de duzentos anos, e situadas na vila de São Romão, mesmo encostada à cidade de Seia, nas terras do Queijo da Serra, e em pleno Parque Natural da Serra da Estrela. Cada capela conta com designação própria: a dos Doutores (ou da Senhora dos Prazeres), a da Boa Viagem, a do Senhor do Horto, a da Senhora da Apresentação, a do Senhor do Calvário, a da Senhora da Anunciação, a do Encontro, a da Senhora da Piedade, a da Verónica e, por fim, a da Senhora do Desterro, pioneira do grupo e que dá o nome a esta compilação do Sagrado. Foi recentemente considerado conjunto de interesse público, dando-lhe alguma fama e proveito no que toca a visitas turísticas.

Este agrupamento barroco, de arquitectura simples, tem um quadro conceptual, como se cada capela fosse uma peça de um puzzle, e retrata a Infância e Paixão de Cristo, cruzando-a com a Vida e Paixão da Virgem. A sua fundação remonta a 1650, com a pioneira Capela da Senhora do Desterro, agora aumentada em dimensão, a abrir portas às oito seguintes, e que evocava a Fuga para o Egipto. O ciclo fechou-se em 1892, com a construção da décima, intitulada Capela da Senhora da Boa Viagem, que não é mais do que um ex-voto de um casal doador particular, e que difere das restantes nove por não encaixar na temática global do conjunto – tratou-se de um cumprimento de uma promessa quando tal casal sobreviveu a um naufrágio.

Dispersam-se ao longo da vila de São Romão em ambas as margens do rio que a atravessa: o Alva. Algumas são tão despidas de ornamento que nem altar têm.

Coordenadas de GPS: lat=40.39483 ; lon=-7.694963

Comentários

(251 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.