Moda de Saias

A Moda de Saias, muitas vezes encurtada para o sucinto Saias, é uma canção – dançada ou não – da província do Alto-Alentejo (embora alguns a localizem, em menor escala, noutras províncias) cantarolada maioritariamente por mulheres, normalmente em dias de festa popular.

Como o Cante está para o Baixo-Alentejo, está a Moda de Saias para o Alto. E com isso muda quase tudo: as mulheres tomam o lugar dos homens, as percussões entram em jogo, e o tom festivo ocupa toda a canção.

Dançar e cantar a Moda de Saias

O que é a Moda de Saias do norte alentejano é a grande pergunta que se deve fazer, até porque não há uma resposta exacta a essa dúvida. Pode ser um tipo de canção regional portuguesa, isto é, um capitulo do nosso cancioneiro tradicional, pode ser uma dança tradicional, pode ser uma forma de canto, e pode ser tudo isto ao mesmo tempo.

Giacometti e Lopes Graça, que, no passado século, recolheram parte destas cantigas de campo, ligaram a Moda de Saias aos despiques que aconteciam nos trabalhos agrícolas, nomeadamente por altura das colheitas, dizendo que estes podiam, ou não, ser bailados, e acrescentaram que estes cantarolares também poderiam acontecer em momentos de descontracção e festa. Estes mesmos estudiosos da música popular portuguesa apontam Espanha como a influência principal das Saias campomaiorenses – tendo em conta a proximidade da raia, não parece de todo improvável. Há aqui uma distinção a fazer nesta influência espanhola: uns dizem que poderá vir da Saeta, dança religiosa do folclore do sul de Espanha; outros que virá de tradições do sul de Espanha, mas de cariz profano e não religioso, aproximando-a do bailado sevilhano. Parece, até pelo carácter lúdico do cantar das Saias, que a segunda hipótese é mais plausível.

Assumindo a Moda de Saias na sua definição mais consensual, ou seja, um canto coreografado, não conseguimos, contudo, descrever de uma só forma o modo como ela se deve dançar. Aquilo que tende a reunir maior concordância é que se trata de uma dança de roda onde os passos se mexem segundo a cadência de uma valsa e que pode, até, ser um acto de corte e de embate entre duas mulheres por um homem – uma coisa ímpar na música popular, que por norma inverte estes papéis, com o Fandango como paradigma disso. De resto, sabemos que com o tempo houve a necessidade de distinguir as Saias Velhas (originárias de Elvas) das Saias Novas (que da Romaria de São Mateus, em Elvas, foram partilhadas e se instalaram noutras povoações circundantes, nomeadamente Campo Maior) o que dá a entender que uma e outra seriam coreografadas de forma ligeiramente diferente.

As letras podem servir um lado de intervenção e de crítica social no maldizer tão característico dos cantes de despique, mas o amor é igualmente abordado, mesmo que através de um lado satírico. Uma letra pode servir muitos instrumentais, tal como um só instrumental pode servir diferentes letras.

Pandeiretas e outros instrumentos das Saias

Se antigamente era possível ouvir-se a Moda de Saias acappella, hoje os instrumentos são uma quase obrigação, pelo menos os de percussão, fazendo parelha com as vozes, habitualmente femininas.

Destacam-se as pandeiretas usadas pelas cantadeiras das Saias, que são particularmente bonitas. Somam ao formato natural de um pandeiro comum uma enormidade de cores, tal como acontece às ruas nas grandes festas de Rio Maior, as Festas do Povo (ver a foto no topo ou o vídeo em cima). São também, várias vezes, complementadas com guizos que acabam por mudar o timbre do instrumento.

É possível, em alternativa ou enquanto artefacto complementário às pandeiretas, ouvir-se um influxo da Beira-Baixa com a introdução de adufes como percussão.

Mas além da pandeireta há um instrumento quase obrigatório no acompanhamento das vozes: as castanholas, que ligam as Saias, mais uma vez, ao outro lado da fronteira. Se a primeira é, pela estética que apresenta, o que mais salta à vista quando vemos alguém tocar as Saias, a sequência de estalidos que as castanholas fazem quando tocam uma na outra é, num outro sentido, a característica que mais salta ao ouvido.

Mais recentemente, juntou-se o acordeão e outro tipo de instrumentos, por vezes até cordofones, ao canto das Saias.

Comentários

(287 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.