Licor de Singeverga

O Licor de Singeverga é originário do mosteiro com o mesmo nome, situado em Ruriz, perto do Porto e ainda mais próximo de Guimarães.

O sítio onde é feito interessa para o caso. Trata-se de um espaço beneditino, isto é, de culto a São Bento, e pioneiro n0 modus vivendi monástico, onde a vida, completa e solitária, é entregue à religião. O licor vai, portanto, sair das mãos de quem vive num contexto de singular silêncio, segundo o lema reza e trabalha. Monges que se consagram à contemplação, despidos de tudo o que é bem material.

Ao contrário de outros néctares licorosos mais suaves e estivais, já abordados no Portugal Num Mapa, como o Licor de Amêndoa Amarga ou o Licor de Merda, aqui o palato é marcado com toda a força dos sabores estagiados em pipas.

Trata-se de copo muito intenso, até certo ponto quase parecendo um xarope com boa dose de álcool. É tão pujante que o podemos engavetar no tipo de coisas que uns adoram e outros odeiam. A receita do Licor de Singeverga faz-se de uma fórmula mágica de especiarias e plantas, construída com o saber de quem não tem pressas. Há noz moscada, muito açafrão, canela, cravinho grão, mirra, cálamo, coentros, e a quase omnipresente baunilha – estes sabemos certamente que existem, porque já foram confirmadas por quem lá mexe. Mais, não sabemos. Eu arrisco caramelo. Mas cada um arriscará coisa diferente.

Como opinião pessoal, no inverno, gosto de o beber à temperatura natural e puro, sem arranjos, em jeito de meia bola e golo. No verão, considero-o menos propício, mas juntando gelo e um quarto de limão espremido para cortar o seu lado mais fármaco continua a cair bem, especialmente à noite e depois de farta refeição.

Pode ser comprado em qualquer grande superfície portuguesa – a garrafa de meio litro custa aproximadamente 15€ -, mas, havendo oportunidade, lembrem-se de ir buscá-la ao próprio Mosteiro e aproveitem o embalo para falar com quem anda por dentro da sua produção.

Mapa e Coordenadas de GPS: lat=41.345146 ; lon=-8.369039

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.