Licor de Amêndoa Amarga

Um dos licores mais famosos do país, conhecido tanto por Amêndoa Amarga ou, numa versão mais recente, Amarguinha, tem produção em várias províncias de Portugal, mas é a do Algarve a mais procurada, onde serve de alternativa sacarosa à Aguardente de Medronho.

Há quem fale dele e o ponha ao nível de um Beirão ou de um Serrano numa forma um pouco enganadora de ver as coisas. Um Licor Beirão ou um Licor Serrano são marcas, como é, por exemplo, o conhecido Licor de Merda, de Cantanhede. O Licor de Amêndoa Amarga é um tipo de licor, uma gama, e nele competem várias marcas, maioritariamente vindas do sul do país, e cada uma escrevendo-lhe uma fórmula diferente.

Digestivo de jantares de tascos e tabernas do país, é um dos melhores comparsas para um final de refeição, em alternativa a um Porto ou a um Moscatel. Os menos aptos a lidarem com esta descarga licorosa na boca, metem-lhe limão, ora espremido, ora cortado em forma de cubo, a juntar uma dose cítrica ao copo, cortando um pouco a doçura. Fundamental é o gelo, sem o qual perde toda a graça, suavizando a intensidade do sabor à medida que vai espargindo a água pela superfície do néctar.

Resulta de uma amêndoa que, por culpa do seu amargor, era muito menos consumida que a amêndoa doce. Como o desperdício, neste país, sempre foi problema a evitar, ainda mais nas comunidades pobres, arranjou-se forma de dar outro uso a este patinho feio das amêndoas. Esmagou-se e macerou-se e destilou-se, transformando-o numa bebida com relativa espessura, de cor amarela clara, e com um teor alcoólico que anda em volta dos 20º.

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.