Festas do Povo

As Festas do Povo (também conhecidas por Festas das Flores), em Campo Maior, têm este nome por só acontecerem quando dá na gana do povo. A última edição, em 2011, veio quebrar com um jejum de sete anos, não deixou de ser inspirador ter uma vila inteira a querer fazer nova festa no auge da crise financeira em Portugal. Acontece em Agosto e caracteriza-se pela decoração das ruas da vila, através de criação de flores em papel.

Os Campomaiorenses decidem, normalmente um ano antes, que a festa se irá realizar num próximo Agosto, e a partir daí começam a pôr mão à obra, para que na noite da enramação, a da véspera, tudo esteja pronto e finalizado para o arranque de uma nova Festa do Povo.

O facto de a sua frequência ser tão intermitente só lhe traz um sentido de singularidade maior, ao ponto de ser hoje uma festa de escala nacional, onde acorrem pessoas de todo o país e muitos vizinhos vindos da Extremadura espanhola.

A verdade é que, estando lá, percebemos como fazer flores de pedaços de papel deveria ser considerado arte. As ruas enchem-se de túneis de padrões e cores que dificilmente conseguimos imaginar todo o trabalho que deram. Cada ruela escolhe um motivo – que é secreto e apenas divulgado na vésperam aquando da enramação – e todas elas entram numa saudável competição de vaidade. Facilmente entendemos isso, quando perguntamos a qualquer Campomaiorense qual a rua mais bonita das Festas: todos, sem excepção, dirão que é a sua.

No total, são cerca de 20 toneladas de papel transformadas em pétalas coloridas nos tons do Verão.

Esperemos por novidades no que diz respeito à próxima. É o povo que tem de as dar.

Coordenadas e Mapa de GPS: lat=39.01649 ; lon=-7.064638

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.