Festa do Caldo de Quintandona

Ninguém diria que a vinte minutos do Porto, embora já no concelho de Penafiel, há uma aldeola recuperada que move milhares de pessoas durante três dias e outras tantas noites, normalmente na semana que antecede o fim do Verão. Mas há. E quem não acreditar que se faça à Festa do Caldo de Quintandona em Setembro.

Em Setembro, a aldeia de Quintandona vira um improvável palco de gastronomia e música, bem encostado ao Porto

A aldeia de Quintandona

Quase toda a gente desconhecia este lugar, um deserto de vida. Os acessos eram fracos, a água potável não existia, gente nem vê-la.

Até que um Presidente da Câmara, Alberto Santos, a viu, e imaginou nela um potencial que ninguém imaginou. Não seria para menos: Quintandona, esquecendo a parte de se ter varrido da memória do povo, continuava com o seu quê de encantadora – era uma aldeia de xisto e lousa em terras graníticas. As casas tinham aquela atracção que um sótão antigo, mesmo que a cair de velho, guarda. Tem a envolvência da típica aldeia nortenha, virada para dentro, acolhedora e comunitária.

A requalificação de toda esta área avançou. Primeiro, a recuperação das casas, depois, a persuasão dos penafidelenses para lá irem viver, ou, pelo menos, visitar. Foi nesta altura que a ideia de aqui se fazer um festival começou a fermentar. Agarrou-se no conceito de outras festas regionais, em grande parte rebuscados à orgulhosa Galiza, e planeou-se assim uma festa regional e gastronómica, com o sugestivo nome de Festa do Caldo. O caldo é, na verdade, uma homenagem ao prato principal das terras mais pobres, uma sopa qualquer que incluísse tudo o que a natureza dava.

A partir daí, Quintandona virou outra. O Caldo pô-la no mapa. E se é verdade que é no terceiro fim de semana de Setembro, aquele em que a festa acontece, que a aldeia vibra a sério – já se atingiu a marca de 15000 visitantes, e mesmo com o Arruada a passar-se ao mesmo tempo na cidade do Porto -, não deixa de ser também verdade que, noutras alturas do ano, Quintandona é alvo de visitas recorrentes.

Uma das tabernas mais famosas de Quintandona

Programa da Festa do Caldo de Quintandona

São três dias, no total, começando tudo no fim de tarde de Sexta-Feira e prolongando-se a rambóia até à noite de Domingo.

Há que não esquecer a origem desta festa, e essa é essencialmente gastronómica. Há tendas com comida para todos os gostos – e o mesmo para a bebida, que vende vinhos da região como também cervejas locais e arrumados licores artesanais. Enchidos de todo o lado, fornos a lenha, sopas mil, variedade não falta. Na rua, há teatro, gaiteiros, marchas, bombos e Zés Pereiras, por vezes até pauliteiros a promover a cultura mirandesa, que não é dali mas que raio importa.

De salientar dois momentos altos, um deles controverso, mas que este escriba gosta de ver: a polémica Corrida de Porcos (uma espécie de apanhada entre um homem e um suíno, onde o objectivo é o primeiro conseguir imobilizar o segundo), e a Queima da Velha (uma fogueira que simula as Queimas da Velha ou Queimas do Judas que acontecem nos inícios da Primavera, um pouco por todo o país).

No que toca a música, o cartaz muda todos os anos, embora tendo sempre como âncora a música tradicional portuguesa, venha ela do norte, do sul, ou do centro. Daí que algumas bandas marcantes no que toca à folk portuguesa sejam já cromos repetidos, como é o caso dos Galandum Galundaina (organizadores de um outro festival já aqui falado, o L Burro i L Gueiteiro) e que cantam em mirandês.

Para 2016, poderão verificar o programa em detalhe aqui. Ainda se aguarda o programa para o ano de 2017.

Onde Ficar

Na aldeia de Quintandona há dois sítios onde poisar malas para se ir descansado à festa. A Casa Valxisto e a Vizinha da Viúva. A primeira conta com piscina exterior e os quartos contam com vista para jardim e serra. A segunda dispõe de churrasco e aluguer de bicicletas. Em termos de preço, estão ambas ao mesmo nível, e em termos de localização, encontram-se muito próximas uma da outra. Qualquer uma serve muitíssimo bem o seu propósito.

Mapa e Coordenadas de GPS: lat=41.133637 ; lon=-8.380051

Comentários

(250 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.