Dólmen-Capela de Alcobertas

Na fronteira sul do Parque Natural da Serra de Aire e Candeeiros, na terra de Alcobertas e logo ao lado da sua Igreja Matriz, podemos olhar um dos poucos exemplares de Dólmenes-Capelas do país – o mais conhecido é, talvez, o Dólmen-Capela de Pavia, no Alentejo. De dimensão considerável, a Capela de Alcobertas é mais um de muitos exemplos de cristianização de monumentos megalíticos, neste caso de função funerária, ou das famosas pedras sagradas que datam do paganismo. É composto por oito monólitos de calcário, a pedra-mãe da Serra de Aire, e o seu acesso é feito através de um túnel arqueado dentro da igreja que lhe está anexa, esta já de construção recente.

A lenda local conta-nos que este dólmen foi várias vezes destruído pelo povo, devoto ao cristianismo, e sempre depois reconstruído, como que milagrosamente, por Santa Maria Madalena. Tantas vezes aconteceu que se decidiu não destruir mais os esteios sagrados que compõem o dólmen e, ao invés, construir-se aqui mesmo a capela de homenagem à santa, como aliás se pode ver na ilustração em azulejo presente no altar. A forma como a lenda nos é contada leva-nos a querer que é mais aquilo que a igreja deseja que se tenha passado do que o que realmente se passou. Do que sabemos, o ódio do povo ao paganismo, a ter acontecido, surgiu apenas como consequência de um estimulo da própria retórica eclesiástica.

Coordenadas de GPS: lat=39.418548 ; lon=-8.903597

This slideshow requires JavaScript.

 

Comentários

(286 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.