Castro de Outeiro Lesenho

Localizado na zona noroeste de Trás-os-Montes, entre os concelhos de Boticas e Ribeira da Pena, a sudeste da aldeia de Campos, o Castro de Outeiro Lesenho situa-se numa elevação a 1073 metros de altitude. A sua localização revela o objectivo estratégico defensivo do castro, e a importância que poderá ter tido no passado.

O castro é composto por diversas muralhas ainda visíveis, com a altura aproximada de dois metros, e por algumas das características habitações em estrutura circular cuja base permanece visível. Foi alvo de diversas prospecções arqueológicas e muitos dos vestígios materiais do castro indicam que poderia conter uma oficina de metalurgia. No entanto, o que realmente sobressai do espólio arqueológico encontrado no castro, são quatro estátuas de guerreiros galaico-lusitanos feitas de granito, que se tornaram ícones da região em particular (onde abundam diversos outros castros) e da cultura castreja em geral.

As estátuas foram alvo de atenção internacional, encontrando-se duas no Museu Nacional de Arqueologia e havendo imensas réplicas espalhadas por vários museus no mundo. Presentemente, continuam a motivar as prospecções arqueológicas ao castro, não só por parte de instituições portuguesas como a sociedade Martins Sarmento ou a Universidade do Minho, mas também instituições galegas. Muitas das investigações efectuadas levaram à elaboração da possibilidade que o castro seria a sede dos Equaesi, uma das diversas tribos galaicas da região.

Ao subir o caminho para o castro por entre arbustos bravos e penedos, avistamos ao longe uma das estátuas de guerreiro galaico-lusitano, disposto como um sentinela que vigia as terras em seu redor, um símbolo da presença galaico-lusitana na região e da alma ancestral celta. Ao chegarmos ao topo, deparamo-nos com a sua estatura de mais de dois metros, e contemplamos a vastidão e a beleza das terras barrosãs que o “guardião” vigia.

Coordenadas GPS: lat=41.645630 lon=-7.754111

Comentários

(32 Posts)

Investigador da Universidade Nova de Lisboa nos âmbitos de literatura medieval, culturas e mitologias europeias.

Um comentário sobre “Castro de Outeiro Lesenho

  1. Pingback: Vestigios gallegos en el norte portugués | CiberCOM

Deixar um comentário...