Cais de Juncais

Esta é daquelas que mesmo que não haja regresso, estaremos sempre a falar de um dia lá voltar.

Encontra-se próxima da aldeia de Peredo da Bemposta, em Trás-os-Montes. É por lá que se faz uma estrada que vai dando sequências de terra batida e alcatrão, sempre em descida poeirenta e afunilada até às entranhas de um Douro Internacional que mistura nacionalidades.

Um cais que é praia fluvial

Chama-se cais porque há barcos que lá estacionam, trazidos por pescadores que no Inverno aqui procuram alimento. No Verão, uma pequena plataforma em forma de T acaba por transformar esta língua de terra numa mini praia fluvial.

Estamos num cruzamento de águas. À direita, o Douro, rio magno em Portugal. À esquerda, a Ribeira da Bemposta. Essa vai avançando devagarinho, em câmara lenta, até se juntar a um Rio Douro acalmado por paredes – está entre a Barragem da Bemposta, que ficou para trás, e a Barragem de Aldeadávila, por vir lá à frente.

À nossa frente, arribas, já espanholas, vão crescendo para Oeste. Montes secos enfeitados por vegetação rasteira, aqui e ali com rosmaninhos e cornalheiras fazerem o possível para disfarçarem o verde azeitona que pinta tudo o que é cerro.

Abaixo de Peredo da Bemposta, uma praia fluvial entre rios, sulcada nos cerros do Parque do Douro Internacional, marca a fronteira com Espanha

Fauna e Flora

O Douro abunda em fauna, mas são as aves que mais frequentemente se mostram nos céus.

Cá em baixo, será preciso ter muita sorte para apanhar raposas, ginetas, corços ou os mais comuns javalis. Qualquer um destes desconfia da presença humana e apressa-se a esconder, bastando para isso um som.

Mesmo nas águas ribeirinhas, a lontra, que ali caça barbos e carpas, poderá fugir do olhar do homem.

Por isso o melhor é mesmo puxarmos o pescoço para trás e irmos à procura da imponência de algumas aves de rapina que pairam nas escavados vales durienses: águias reais, grifos, ou o majestoso abutre do Egipto.

Onde Ficar

O Solar dos Marcos (foto em baixo) encontra-se a noroeste do Cais dos Juncais, na vila da Bemposta.

Permite passeios de barco pelo Rio Douro, bem como outros em cima do dorso de um burro mirandês. Na altura certa – isto é, na vindima -, os clientes poderão tomar parte nesse ritual milenar da apanha da uva.

É um antigo solar setecentista bem no âmago do Parque Natural do Douro Internacional, com piscina e capela.

Um solar na vila de Bemposta, à beira do Douro

Mapa e Coordenadas de GPS: lat=41.275830 ; lon=-6.519298

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.