Árvore da Mentira

A Árvore da Mentira, apesar de já não ter vida, continua a ser uma árvore, benesse do povo de Nisa que não deixou que este símbolo se apagasse por completo. Situa-se num dos principais largos desta terra do Alto-Alentejo, coberta de um verniz que lhe tirou muito da sua alma original. O seu nome, deve-o ao sempre bem humorado saber alentejano, que observou ser debaixo dela que casais de namorados ofereciam as mais mentirosas promessas de amor e de eternidade e de fidelidade. Era, ao que parece, tão comum a sua sombra abrigar jovens casais que os mais velhos, ao se aperceberem dos fracassos que essas relações tinham no futuro, apelidaram-na de Árvore da Mentira.

Dito isto, não devemos fugir a uma outra realidade: a árvore foi cortada há poucos anos, perante a indignação dos nisenses, numa altura em que o poder local acho que o calcetamento era um sinal de modernização da vila – a palavra moderno é muitas e demasiadas vezes considerada, erroneamente, um sinónimo de progresso, quando nem sempre o é. O que hoje vemos é uma árvore embalsamada, feita estátua, e só a preservaram desta maneira por se tratar, com total justificação, de um ícone da vila. Está despida de ramos, e mantêm-se apenas os troncos principais. Já não tem mancha arbórea da qual possa resultar sombra, e por isso, os pares de namorados tiveram de procurar outros sítios para proclamarem as suas mentiras de amor. Mas, vá lá, ainda existe, como conserva de memórias que a partir de agora só podem ser olhadas se alguém falar delas.

Mapa e Coordenadas de GPS: lat=39.514236 ; lon=-7.64883

Comentários

(295 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.