Aldeia do Marco

No Alto-Alentejo há uma versão sulista da aldeia leonesa-transmontana de Rio de Onor. Tratam-se, ambas, de povoações raianas no sentido mais literal possível: não por a raia estar lá perto, mas por a raia estar lá dentro. Dentro mesmo, a separar a gente que lá mora entre portugueses e espanhóis.

Uma aldeia tradicionalmente alentejana rachada em dois: Marco, pelo lado português, e El Marco, pelo lado espanhol

A Aldeia do Marco

Também a chamam de Várzea Grande, dando a entender, só por aqui, estarmos num espaço de cultivo.

Dado ter sido povoada por gentes do Alentejo, o português é a língua mais usada por lá, ou pelo menos uma versão muito aproximada do português. Habitaram a zona com esparsas moradias no meio de olivais e por ali ficaram a viver simplicidade.

É singela, esta terra, que, apesar de parcialmente espanhola, identificamos como alentejana pela disposição e estética das casas. Tão singela que não há assim tanto a separá-la de qualquer uma outra, para além da sua curiosa geografia – com todos os efeitos culturais que daí crescem -, onde, apesar de ser tudo vizinhança, uns e outros acabam por ter cartões de cidadão bem distintos.

A tal fronteira que separa este povo em dois é uma ribeira, a Ribeira de Abrilongo. Antes, as visitas entre um e outro lado eram feitas por um estreito canal, em ferro, meio improvisado e de fácil descuido. Agora há nova ponte, bonita e ondulada, construída em madeira (ver foto em cima). Em cada margem situa-se um marco fronteiriço, responsável pelo nome que demos às terras, a de cá e a de lá.

Do lado de cá, contudo, estamos em vantagem – inserindo-se no Parque Natural da Serra de São Mamede, tem direito a algumas benesses ecológicas, com o Marvão tão perto dali e boas caminhadas a dar rumo a Oeste, ou mesmo até Esperança, a sul daqui, para espreitarmos a aldeia que se quis recuperada numa acção de marketing de um banco de má memória.

rua-da-aldeia-do-marco

Onde Ficar

Na Aldeia do Marco não há grandes hipóteses, a menos que se arranje uma amizade qualquer que o acolha. Na verdade, recomenda-se uma breve passagem por cá, apenas para espreitar como é viver numa linha fronteiriça, e seguir-se caminho por outros lados do Parque da Serra de São Mamede.

De qualquer forma, bem perto desta povoação raiana, e para fazer justiça aos dois lados da equação, damos uma recomendação por país: a Casa Rural Camino del Alentejo, em Espanha, e o Monte da Esperança, em Portugal, junto à freguesia da Esperança.

Mapa e Coordenadas de GPS: lat=39.180439 ; lon=-7.169441

Comentários

(274 Posts)

Um tipo que não desiste de dar a conhecer aos portugueses um país que eles mal conhecem: Portugal.